preços alimentos

Se você vai ao mercado e sente que o seu salário encolheu, temos boas notícias. Afinal, ao que tudo indica, os preços dos alimentos podem cair em 2023.

A notícia já anima famílias que tiveram que apertar o orçamento para garantir a comida no prato.

Por isso, se você quer saber mais sobre como os preços dos alimentos podem cair em 2023, confira agora tudo sobre isso! Veja!

Publicidade

Preços dos alimentos podem cair em 2023, é o que indica Rabonk

preços alimentos
(Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Os preços de commodities agrícolas como café, grãos e oleaginosas podem cair no ano que vem, à medida que muitas das principais economias entram em recessão, mas permanecerão altos em termos históricos, disse o Rabobank em um relatório divulgado no dia 16 de novembro.

O banco disse que os consumidores enfrentam um cenário macroeconômico sombrio, com escassez de energia, perigo geopolítico e escassez contínua de algumas commodities importantes, como o trigo, um mau presságio para a segurança alimentar global.

O trigo continua fortemente afetado pela guerra entre Rússia e Ucrânia.

Além disso, o banco vê um déficit de 6 milhões de toneladas no próximo ano, graças também às perspectivas climáticas incertas na União Europeia, nos Estados Unidos e na Argentina.

Por outro lado, o Rabobank contou que a demanda por café cresce bem abaixo dos níveis médios de 1,5%.

Publicidade

Isso se deve a um clima favorável, o que deixa o mercado com um superávit de 4 milhões de sacas.

Enquanto isso, vê os preços do açúcar relativamente baixos, graças novamente em grande parte ao clima favorável.

“Os preços agrícolas podem recuar (ainda) não porque a produção vai melhorar significativamente, mas porque a demanda deve ser muito fraca”, disse Carlos Mera, chefe de pesquisa de mercado de commodities agrícolas do banco.

Com o aumento dos custos de energia, mão de obra e outros, os preços das commodities agrícolas estão cerca de 50% mais altos do que nos tempos pré-pandêmicos, observou o banco.

O que muda na economia em 2023

Além da queda dos alimentos, com a virada do ano de 2023 a economia brasileira deve ter um outro patamar econômico.

Veja quais as principais projeções para 2023.

  • PIB 
  • As projeções dos economistas para o próximo ano não são das melhores. Alguns já tratam como certos a desaceleração da economia e o aumento de juros reais, sobretudo porque há riscos de recessão a nível global, o que deve impactar diretamente no PIB brasileiro.
  • Mercado de trabalho
  • As perspectivas também são pessimistas quando o assunto é emprego. Com o possível momento econômico frágil no horizonte, as taxas de ocupação no mercado de trabalho também poderão ser afetadas.
  • Inflação
  • Ao menos aqui, a tendência é de cenário com menos impactos. A inflação deve seguir decaindo no próximo ano, apesar de não obrigatoriamente alcançar a meta do Banco Central, de 3,25%.

Agora que você sabe tudo que os principais economistas dizem sobre como deve ser o ano de 2023, é só aguardar para conferir se as projeções realmente se confirmam, para a alegria dos bolsos brasileiros.

Publicidade

Isso porque, em termos de queda nos preços, é sempre bom saber que o dinheiro vai valer mais, certo?

Continue navegando com a gente!