rumos econômicos do Brasil

A economia brasileira, em 2022, apresentou estabilidade e até crescimento em alguns aspectos, apesar de especialistas condicionarem muitos deles a fatores temporários. Mas o que a maioria da população quer saber quais são as ideias para economia em 2023.

Em primeiro lugar, antes de projetar o futuro próximo, é importante pontuar alguns cenários da economia verde-amarela neste ano.

Publicidade

Afinal, como está sendo a economia em 2022?

  • PIB: teve alta de 1,2% no segundo trimestre. O último trimestre de 2022 deve registrar crescimento de 2,8%. A retomada do setor de serviços, os números positivos de exportações (devido à alta de preços internacionais e a Guerra na Ucrânia) e os benefícios sociais do Governo são algumas das razões.

Leia também: melhores apps para controle financeiro

  • Emprego: taxa de desemprego diminuiu, alcançando os menores níveis desde 2015. Os motivos, no entanto, não são bons: houve criação de vagas sem boa qualidade, crescimento da informalidade e baixa remuneração.
  • Inflação: houve pico de 12,13% no acumulado de 12 meses em abril. Depois, queda em julho, agosto e setembro, conduzida sobretudo pela redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis e energia elétrica, em articulação do presidente Jair Bolsonaro.
  • Fome e pobreza: nestes temas, o Brasil não tem do que se orgulhar. Pesquisa recente da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional) apontou que 33 milhões de pessoas passavam fome no início de 2022. Enquanto isso, dados de 2021 da FGV Social registravam 63 milhões de brasileiros em condição de pobreza.
rumos econômicos do Brasil
Foto: Josh Appel / Unsplash

Quais são as ideias para a economia em 2023

Para explicarmos melhor os possíveis rumos da nossa economia, separamos alguns assuntos. Portanto, vamos ao que interessa:

PIB 

As projeções dos economistas para o próximo ano não são das melhores. Alguns já tratam como certos a desaceleração da economia e o aumento de juros reais, sobretudo porque há riscos de recessão a nível global, o que deve impactar diretamente no PIB brasileiro.

Publicidade

Mercado de trabalho

As perspectivas também são pessimistas quando o assunto é emprego. Com o possível momento econômico frágil no horizonte, as taxas de ocupação no mercado de trabalho também poderão ser afetadas.

Inflação

Ao menos aqui, a tendência é de cenário com menos impactos. A inflação deve seguir decaindo no próximo ano, apesar de não obrigatoriamente alcançar a meta do Banco Central, de 3,25%.

Publicidade

E você, tem esperança para os rumos econômicos do Brasil? Para continuar bem informado, siga acessando o portal Babado Digital!